RSS

Arquivo da categoria: consulta

>Primeira consulta pediatrica na Noruega.

>

Altura: 77 cm
A primeira consulta pediátrica do Buno aqui na Noruega foi bem engraçada, eu como mãe boba e coruja que sou, tirei fotos e mais fotos.

Fiquei curiosa se é comum, terem mamães “ maluquinhas tirando fotinhas” de seus bebês nas consultas, e fiz maridex perguntar para a médica, que respondeu o que eu imaginava “Não”.

No entanto, não sei se querendo ser gentil, disse que adorou meu carisma, que quando tiver um bebê fará como eu.

Peso 9800kg

Eu amei o consultório, grande bonito, bem organizado, gente educada…

Inicialmente o Bruno passou pela triagem, (peso, medidas, períneo etc) Foi observado por 15 minutos (Avaliação de reflexo, como caminha, o que já fala, espontaneidades e etc.).

A médica disse que ele é muito saudável que tem um quadro pequeno de fimose, mas pode ser reversível caso eu continue fazendo exercícios. (O Bruno já nasceu com fimose e faço exercícios durante o banho).

Pra quem não sabe, A fimose é a dificuldade de expor a glande do pênis porque o prepúcio não retrai. Isso se deve pela aderência da pele na glande ou pelo anel do prepúcio ser muito estreito. A fimose em recém-nascidos é fisiológica, isto é, normal e regride espontaneamente. Cerca de 90% dos meninos nascem com fimose: é a proteção natural da glande. Aos seis meses de idade, esse número cai para 20 % e aos três anos os números invertem: 90% dos meninos já não apresentam fimose.

A sala do pediatra mais parecia um espaço para crianças brincar, o Bruno adorou e ia para o meu colo, depois para o da doutora e para o do pai e da doutora… rs

Conversamos muito em “sorrisês ” linguagem a qual sou PHD, meu Maridex se saiu muito bem como nosso interprete.

Levei a carteirinha de vacinação aqui do Brasil, fui parabenizada pelo fato de todas as vacinas do Bruno estar em dias “Tem imigrantes que nunca foram vacinados”.

Elogiou também a nossa caderneta de saúde da criança. Não sei se todas as mamães Brasileiras possuem, mas é um caderno com várias paginas, com gráficos que poderão ser alimentados mês a mês com o desenvolvimento da criança. E tem design para meninos e meninas. Fofo não?

Outra coisa que me chamou a atenção, não sei se é uma regra aqui na Noruega, mas nenhuma pessoa no consultório estava de uniforme ou de branco, inclusive a equipe médica.

A Consulta durou uma hora, no final a médica não resistiu e disse que nunca viu um bebê de um ano tão espontâneo como o Bruno, tão eufórico e simpático “bebê brasileiro né gente? Puxou a mamis aqui. Hehehe”.


Anúncios