RSS

Arquivo da categoria: frio

>Fuso confuso.

>

Foto tirada as 21:30 da sala da minha casa.

São dez horas da noite e o sol reluzente ilumina a minha sala, imagem espetacular, no entanto meu cérebro insiste em recusar…

imagem do google

Hoje completa oito dias que estou aqui na Noruega(Hammerfest) e ainda não sei o que é dormir no horário de pessoas normais, geralmente o sono chega entre duas e três da manhã, deito-me, mas sinto-me incomodada com a claridade, Isso se da, pelo fato de meu marido querer festinhas excessivas, ( A cede é grande uma vez que não bebíamos champagne a muito tempo “uso metáfora pois tem crianças que leem o blog” rs) e devido ao jet lag, que dominou minha cabeça .

imagem do google

Pra quem não sabe, o Jet Lag ocorre como consequência de viagem através de vários fusos horários (Jet, jato; Lag, diferença de horário). Desta maneira após uma viagem passando por vários fusos horários a pessoa se sente como se o relógio interno dela (relógio biológico) não estivesse no mesmo do horário do local.

É assim que me sinto, observe que meu sono chega às duas horas da manhã, que no Brasil (São Paulo) são dez horas da noite, horário em que eu costumava dormir, contudo com essa mudança de continente e com esse sol que é lindo em horário que não estamos habituados, dormir virou uma saga.

Mas logo me habituarei afinal como dizia o filosofa Marina Colasanti “Mesmo não devendo agente se acostuma”

Até porque já temos solução para essa situação, compraremos cortinas e persianas escuras.

Já o Bruno, dorme como um anjo, adorou o clima frio, quando fazemos passeio no carrinho, “todo empacotadinho de roupas de inverno”, cai no sono por horas a fio. (Um verdadeiro viking).

Estou amando essa cidadezinha pequena, com beleza rustica no devido estilo europeu, e o melhor, tem tudo que agente precisa.

Moro a uns dez minutos do centro, em frente ao nosso apartamento tem um lago que está descongelando, segundo maridex no inverno as pessoas esquiam sobre o mesmo, deve ser um espetáculo!

Preciso de mais?

Beijos a todos!

 

>Hammerfest Norway- Cidade de papai Noel e lá é o meu novo lar.

>

Não conheço Hammerfest, mas sinto-me como voltando para casa… Sempre que fecho meus olhos vejo-me olhando o horizonte da minha sala “Você já teve essa sensação de dejavu?”
Segundo pesquisa no google, já sei que vou morar a 480 km do Círculo Polar Ártico. Que terei claridade total de Maio a Agosto “Isso mesmo! não tem dia em nenhum período do tempo” e escuridão integral de 18 de Novembro a 1 de Fevereiro.

Que Hammmerfest é uma das cidades mais ao norte do mundo…Frio “Vou preparar os casacos de esquimós”.

Todos brasileiros que vivem na Noruega afirmam sofrer com o frio, inclusive os nativos reclamam.
De tal modo sei que morando pertinho de onde o papai Noel perdeu as luvas, porque as meias ele já tinha deixado a quilômetros mil, depois de onde Judas deixou as botas, será pesado! Risos!
Segundo meu esposo O frio de Hammerfest é cruel…Ui! Isso não se dá por baixas temperaturas, que é comum em toda Noruega, (mesmo porque devido essa comuna está perto da costa, dificilmente chegará há -20), mas pelo fato de o vento ser forte, de tal modo a sensação térmica é pior do que as baixas temperaturas de -30 graus, que algumas cidades enfrentam.
Nunca enfrentei friagem assim, o máximo que encarei foi -8 graus em Curitiba, desse modo já preparei meu psicológico, afim de evitar frustrações.
Teve gente que disse que faz questão de me ver no próximo inverno em depressão, devido ficar tanto tempo na escuridão ”Xô pra lá jacaré, madeira três vezes!”
Pra quem não sabe o desequilíbrio de melatonina (causador da tal depressão) dar-se devido a excesso de luz ou insônia e não pela escuridão. Ok. Terei excesso tanto a luz quanto a escuridão, mas nada que uma boa persiana preta e muita lampada não resolva…Risos! Imagine se 100% da população fosse depressiva por conta de viver no claro ou escuro?

Tive motivos bem mais fortes pra tê-la e não desmoronei.
Fale quem quiser que sou otimista ao extremo, afinal quem tem boca diz o que quer, sou BRASILEIRA que não desiste nunca, que não tem medo do escuro, que não tem medo do inseguro, que se ab re para o novo.
Com Cristo no Barco tudo vai muito bem.
E por falar em barco, irei de Harstad para Hammerfest de Navio, contarei mais no proximo blog.