RSS

Arquivo da categoria: mãe

>Dia de imunizar.

>

Dia de vacina é complicado, ainda mais quando esse dia é aniversário do seu filho, mas enfim, as picadas são validas para imunizá-los de doenças graves, assim as furadinhas são suportáveis…
O chato é que eles ficam bem carentes, chorosos, deve doer pra caramba…
O Bruno está pesando 8.500 km e com 68 cm, esse garoto vai longe… Agora imagine uma tampinha de 45 kg e 1.52 cm carregando um bebezão desse? Mãe agüenta tudo…
Aqui nessa cidadezinha que moro agente escuta de tudo, uma fulana disse que acha um absurdo essa história de puericultura, na cabeça da cabeça de miolos não é necessário acompanhar o desenvolvimento do bebê, pois ela sabe se ele engordou ou cresceu… Quanta ignorância, mas aqui era de se esperar…
É importante fazer um acompanhamento, pois não é medido apenas o peso da criança, altura e etc., o crânio e tórax também são examinados, evitando ou identificando possíveis anomalias.
As mães desse lugar são loucas, tem algumas que gritam, berra com bebezinho de poucos meses isso quando não dão uns tapas e ainda desabafam comigo aqui na farmácia, da vontade de dar na cara delas ou denunciar para o conselho tutelar, mas essa terra aqui é sem lei, nada acontece…
É ser mãe não é pra qualquer um não, tem que ter talento, carisma, amor…
 
 

>Conquistando o mundo com suas pequenas perninhas.

>

O Bruno descobriu que pode ir mais longe com suas próprias perninhas e agora o único colo que ele ainda quer de vez em quando é o meu. Risos!
Parece que foi ontem que eu olhava naqueles olhinhos vivos pela primeira vez, frágil, desprotegido… Hoje mais esperto já busca a sua “liberdade” Se eu pudesse parar o tempo… Confesso que congelaria para poder viver mais seu desenvolvimento, como o tempo insiste em correr apressado, não perdoa mesmo…
Logo meu tesouro estará andando de verdade, pois já fica em pé segurando-se em tudo que é canto da casa, mesa, sofá, cadeira…
To doidinha, o acompanho o tempo todo com medo das quedas que são inevitáveis…
Gosto de vê-lo se desenvolver, mas ao mesmo tempo bate uma dorzinha no coração… Já penso quando será o dia em que ele sairá definitivamente da nossa casa para o seu destino.
Quando agente se torna mãe passa a bitolar com essas coisas mesmo, ou sou eu quem sou maluca? Risos!
Contudo confesso que tenho pedido muito a Deus que me dê saúde e força para criar meu filho com toda dignidade e sabedoria, quero vê-lo tornar-se um homem de fibra, com suas vitórias, e boas conquistas…
 
1 comentário

Publicado por em janeiro 9, 2011 em engatinhar, liberdade, mãe, momento, pernas

 

>Cada momento com o Bruno é lindo, único…

>

Ao ver o desenvolvimento do meu filho, ganho energia e forças para caminhar…
Até os momentos difíceis tornam-se lindos e felizes!
Agente não entende o mistério de Deus, porque ele permite algumas coisas na nossa vida… DEUS faz agora para a gente entender depois… O que seria de mim sozinha sem meu filho no momento tão difícil que estou passando? Com certeza não agüentaria…
Minha vida não teria sentido se eu não fosse mãe… Ao escutar o choro do Bruno na maternidade percebi que tudo que até então eu havia vivido era supérfluo, sem sentido!
Esse pequeno grande tesouro me alegra me faz sorrir, me completa… Não preciso de balada (Eu era a pessoa mais baladeira da face da terra). Tem amigos que até hoje não consegue me imaginar mãe, no entanto descobrir que nasci para tal.
Hoje dei um biscoito de chocolate pra ele, na intenção de distraí-lo, quando olhei de volta, tinha comigo metade, a boquinha toda suja, olhando pra mim, com altas gargalhadas… Coisa mais linda e fofa!
Na hora que eu fui comer, tive que dar batata-doce… Come de tudo, coisa linda!
Já senta, é curioso, quando está mamando que chega alguém, simplesmente abandona meu peito para prestar a atenção em quem está falando. Risos! Elétrico, tenho que observá-lo 24 horas, haja energia!
Se estiver nos braços de ágüem e me vê, faz uma festa! Pula, balança as perninhas, como é gratificante!
Meu dia voa, fico feliz em poder ser mãe em tempo integral! Tenho o privilégio de acompanhar meu bebê, a cada segundo é uma nova descoberta, um novo passo para o crescimento!
Quando chega essa hora eu estou morrendo de dores no corpo, cansada, só ai me dou conta do quanto meu pequeno príncipe cresceu! Mas vale a pena, vale tudo para ter um sorriso ainda banguelo…
São poucos os que têm a oportunidade de ter momentos lindos para guardar pra sempre na memória… Ocasiões que o tempo leva, mas que o coração mantém…

Eu tenho esse prazer e aproveito bastante! Te amo meu bebê!

 

>Adeus mamãe… (comovente)

>Espero que essa história chegue ao seu coração, tanto como chegou ao meu…

Um homem jovem estava fazendo compras no supermercado, quando notou que uma velhinha o seguia por todos os lados. Se ele parava, ela parava e ficava olhando para ele.
No fim, já no caixa, ela se atreveu a falar com ele, dizendo:
– Espero que não o tenha feito se sentir incomodado; mas é que você se parece muito
com meu filho que faleceu.
O jovem, com um nó na garganta, respondeu que tudo estava bem, que não
havia problema.
A velhinha lhe disse, então: – Quero lhe pedir algo incomum.
O jovem lhe respondeu: – Diga-me, em que posso ajudá-la?
– Queria que você me dissesse ‘Adeus, Mamãe’, quando eu me for do supermercado, isso me fará muito feliz!
O jovem, sabendo que seria um gesto que encheria o coração da velhinha, aceitou.
Então, a velhinha passou pela caixa, após ter registrado as suas muitas compras. Aí, se voltou sorrindo e, agitando sua mão, disse:
‘Adeus, filho!’
Ele, cheio de amor e ternura, lhe respondeu efusivamente: ‘Adeus, mamãe!’
Ela se foi e o homem ficou contente e satisfeito pois, com certeza, havia dado um pouco de alegria à velhinha.
E, então, passou suas compras.
– São R$ 554,00, lhe disse a moça do caixa.
– Por que tanto, se só levo estes cinco produtos?
E a moça do caixa lhe disse: – Sim, mas sua mamãe disse que você pagaria
pelas compras dela também…

OBS: Até os canalhas envelhecem! Que velhinha filha da $$$$!!! E eu aqui que nem besta, quase chorando…

Fonte, encontrei no site KKKKK—Eu

 
9 Comentários

Publicado por em setembro 25, 2010 em compras, humor, mãe, piada, velhinha